Agosto 20, 2014

Essenciais de Verão

Há items básicos que fazem parte de qualquer Verão. Esta é a minha selecção. Aqueles sem os quais "não vivo":

Calções de ganga e T-shirts brancas- Vários e várias. Nunca são demais; 
Saco de Praia- Aqui o tamanho varia consoante as necessidades de cada uma;
Havaianas- Pelo menos um par. Super essencial!; 
"Statement Necklace"- Para a noite. Ideal para coordenar com um look básico; 
Pulseiras básicas- Daquelas que usamos de dia, na praia e/ou à noite; 
Óculos e Chapéu de sol- Super necessários para nos proteger do sol; 
Protector e Stick solar-  Mais do que essencial, essencialíssimo!;
Água Termal- Óptima para durante e depois da praia.

T-shirt- Oysho; Calções- Mercado Lx Factory; Chinelos- Havaianas; Saco e Colar- Zara; Óculos- Lanidor; Chapéu- Primark; Pulseiras- Antiga Drogaria Agora Retrosaria; Protector Solar- Mary Kay; Stick- Sisley; Água Termal- La Roche Posay.

Agosto 19, 2014

Avon Senses

Se há coisa que penso ser tranversal a todas as mulheres é gostarmos de um gel de banho com um óptimo aroma. Pessoalmente sou muito fiel a produtos de bebé, só abro mesmo excepções quando se trata de produtos como a nova linha de géis de banho e sabonetes líquidos "Senses", da Avon que têm como promessa despertar todos os nossos sentidos.  



Experimentei o "Sensual Mystique", composto por jasmim exótico e estou super fã! Para além do cheiro a pele fica bastante nutrida e macia. A linha "Senses" é composta por outros 6 aromas diferentes: "Romantic Garden of Eden"; "Awakening Citrus Zing"; "Peaceful Reflection"; "Indulgent"; "Revitalising" e "Energising", sendo que a cada um deles está associado a uma nova experiência.

Preço: 7,30€

Agosto 18, 2014

Princípio da Semana #3

cui·dar- Acção de tratar de algo ou alguém; zelar ou tomar conta.
É o meu verbo preferido e na minha opinião muito pouco usado. Falamos muito em gostar, amar e até adorar, mas muito pouco em cuidar de... Existe o cuidar de nós próprios, fisica e mentalmente praticando acções no dia-a-dia necessárias para manter o nosso bem-estar e o cuidar dos outros.

Na minha opinião existem os cuidadores e os que são cuidados. Normalmente tendemos mais para ser um deles. Há os cuidadores por natureza que se especializam tanto no desenvolvimento desta característica que acabam por abrir mão, mesmo sem notar, de serem cuidados e os que pela sua maneira de ser são habituam-se a serem cuidados e tendem a não desenvolver habilidades de cuidador, nem tão pouco a sensibilidade para perceber o momento adequado para olhar e sentir que também precisam de cuidar e olhar para "o outro". O ideal como em tudo é existir um ponto de equilíbrio entre um e outro. Há sempre um momento certo para todas as acções.

Cuidar envolve percepção do outro, muito tacto, empatia e simplicidade para aprender e respeitar sem superioridade, "o outro". Ser cuidado envolve acima de tudo muita humildade para aceitar o momento de carência e acima de tudo estar aberto a receber. A palavra-chave aqui é sensibilidade. É a única "ferramenta" que nos ensina a diferenciar o momento certo de ser um ou outro.

É bom ser cuidador, é para mim a expressão máxima de gostar, amar, querer o bem de alguém, mas também é bom sermos cuidados e principalmente não nos sentirmos mal por isso, pelo contrário! É fundamental sentirmos que somos merecedores desse mesmo cuidar. O desafio é mesmo este, encontrar este tal ponto de equilíbrio, o que muitas vezes não é fácil, pois agimos sob determinados padrões que nos levam a seguir verdadeiros rituais de comportamento, no entanto, penso que se reflectirmos sobre o assunto e mesmo que um deles prevaleça dentro de nós será mais "fácil" existir uma harmonia que nos permita por vezes sermos cuidadores e outras vezes fazer parte do segundo grupo.


Imagem © Direitos reservados

Rowenta Intelligent Team


Rowenta é para mim sinónimo de qualidade e tradição quando se fala em electrodomésticos. Criada em 1884, a marca alemã sempre foi marcada pela inovação e hoje em pleno século XXI, continua a surpreender criando produtos adaptados a diferentes necessidades e estilos de vida.

Fui recentemente convidada a fazer parte da "Rowenta Intelligent Team", por isso a partir de hoje e durante os próximos meses o blog conta com uma nova rubrica, onde podem conhecer alguns dos produtos e novidades da marca. Fiquem atentas(os)!

Agosto 14, 2014

Shooting- Part II


Segunda parte e já num registo completamente diferente do primeiro look. O kaftan, peça não muito comum e não muito fácil de usar, trouxe da Tunísia e os sapatos são Zara.

Todas as fotos, aqui.

Fotos: Pinewood Photography

Agosto 13, 2014

Viajar

Já dizia Fernando Pessoa que "Para viajar basta existir". 
Viajar é para mim das melhores coisas da vida, seja um fim-de-semana, uma semana, duas ou mais, de carro ou avião (se o for ainda melhor). Viajar é sobretudo benéfico para a saúde do corpo e da nossa mente, pois estimula o pensamento e melhora o relacionamento quer connosco, quer com as pessoas que nos rodeiam. Falando a título pessoal, é mesmo uma questão de necessidade, pois uma das maiores vantagens proporcionadas pelo acto de viajar é o relaxamento e a descontracção. 

Pesquisas mostram que sentimos o tempo passar de maneiras diferentes de acordo com as actividade que exercemos. Quando trabalhamos sentimos que o tempo passa de forma mais rápida, ao contrário do que acontece quando realizamos acções e actividades que nos dão mais prazer, como viajar. Aqui, o tempo parece que passa mais devagar e temos a sensação de que as horas foram muito mais e melhor aproveitadas.

Segundo estudos, o nosso cérebro necessita de um descanso da rotina para conseguir dar ao corpo novas sensações de prazer, que são facilmente conseguidas quando conhecemos e vamos para algum lugar completamente diferente da nossa rotina diária. Além disso, estar relaxado torna a mente mais propensa à criatividade, já que nesse estado as ideias fluem com maior facilidade. São também óptimos momentos para passarmos connosco, sobretudo quando se está numa jornada interior, pois ajuda-nos a uma melhor compreensão de nós próprios, na medida em que nos vemos afastados do nosso quotidiano, o que nos faz reflectir sobre o que efectivamente queremos da vida.

"A vida é o que fazemos dela. As viagens são os viajantes. O que vemos não é o que vemos, senão o que somos."- F. Pessoa

Imagem © Direitos reservados

Agosto 12, 2014

Batata Doce


Conheci o Batata Doce recentemente num jantar de aniversário e a primeira coisa que me ocorre dizer é que o Batata Doce não é um restaurante convencional de todo! No Batata Doce a primeira sensação que temos é que estamos na sala de nossa casa. O ambiente super informal e a dimensão pequena fazem com que essa seja a realidade de um espaço único com uma magia muito própria.


Obviamente que a simpatia da Isabel (a "Batata Doce") e o sabor dos seus cozinhados ajudam e muito. A comida é caseira e de grande qualidade (repeti 3 vezes o arroz de pato). Outra grande particularidade do Batata Doce é o facto de e dado ser um espaço pequeno poder ser reservado só para o grupo que lá for jantar. 

Eu e as duas meninas da noite- A Aniversariante e a (queridíssima) Isabel


O Batata Doce fica em Santos (Lisboa) e a descrição que consta na página de facebook ajuda a descrever ainda melhor o que acabei de escrever: 

"Comida caseira (que como têm dito os amigos que por cá passam) de grande qualidade. Tudo confeccionado pela Isabel. Por aqui está também o João e a Joana a receber os clientes e amigos. Quem responde às msg é uma amiga do Batata Doce pois a Isabel, não domina estas coisas do facebook. As respostas por isso não são imediatas. Obrigado pela compreensão".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Babi a Única © 2009-2014. All Rights Reserved | Powered by Blogger

Blog Design por Nitch Designs